Radiofrequência: tudo que você precisa saber

Os tratamentos anti-idade modernos são estão crescendo em popularidade devido à sua conveniência. Dentre os mais populares está a radiofrequência, uma técnica moderna que usa ondas para rejuvenescer sua pele.

Descubra aqui as informações mais importantes na hora de decidir fazer ou não radiofrequência.

O básico: que é a radiofrequência

A radiofrequência é um tratamento estético não-invasivo que usa ondas de energia para tratar o corpo. Como qualquer tipo de onda, a radiofrequência gera calor, aquecendo a região de aplicação entre 38 e 40°C. Isso estimula a produção natural de elastina e colágeno, dois compostos naturais que são responsáveis por uma pele jovem e saudável.

As principais indicações deste tratamento são para gordura localizada, rugas, estrias, bigode chinês e papada.

Tratamentos a laser agem apenas na parte mais superficial do corpo, o que pode causar descoloração permanente em pessoas que não possuem a pele branca. Já a radiofrequência age aquecendo diferentes camadas de tecidos, o que garante efeitos mais profundos e podendo ser aplicada com segurança em pessoas com qualquer tom de pele.

Tão rápido que você pode fazer no horário de almoço

Uma sessão normal de radiofrequência dura entre 20 e 45 minutos, praticamente sem nenhum tempo de recuperação. Durante o tratamento, o equipamento aquece sua pele a uma temperatura entre 38 e 40°C, e o máximo de reação que sua pele pode ter é vermelhidão e sensibilidade nas primeiras 24 horas.

De maneira geral, são necessárias três aplicações de radiofrequência por região de tratamento – quem deve indicar o tempo entre as sessões é o especialista. O único cuidado especial recomendado, mas não necessário, é o uso de protetor solar nas primeiras semanas após o tratamento.

(Quase) livre de riscos

A radiofrequência funciona com ondas, mas diferente do seu telefone celular, televisão e modem wi-fi, elas são calibradas com precisão para penetrar a pele de maneira que não danifique suas células ou machuque o corpo. Apenas dois tipos de pessoas não podem, em hipótese alguma, fazer uso dos tratamentos de radiofrequência: mulheres gestantes e pessoas com rosácea.

O risco das aplicações vem da possibilidade de o tratamento gerar queimaduras. Isso pode ser evitado com máquinas modernas e calibradas e um profissional capacitado na área.

A Clínica Jardins possui uma equipe treinada na operação de equipamento e execução de tratamentos de radiofrequência.

As avaliações são realizadas pela fisioterapeuta Dra. Eloize Valadares, em conjunto com a profissional responsável pelo seu atendimento, para que você receba um cronograma de tratamento personalizado para os resultados que você procura.
Agende sua avaliação aqui e usufrua dos benefícios da radiofrequência!

Escrito por

Eloize Valadares