Cinco mitos e verdades sobre o Pilates

Cinco mitos e verdades sobre o Pilates

O método Pilates é uma das formas de exercício que mais cresce em popularidade, com studios surgindo por todo o Brasil, mesmo após um século da sua invenção. Apesar disso, há uma série de equívocos em torno da prática, o que mantém muitas pessoas afastadas.

Selecionamos os cinco mitos mais comuns sobre o Pilates e desvendamos eles abaixo:

1. Pilates é um exercício para mulheres

A ideia de unir corpo, mente e espírito está presente em ambas as técnicas, mas atingir isso é uma jornada bastante diferente nas duas práticas: Yoga e Pilates tem abordagens de movimento corporal e respiração diferentes e utilizam exercícios muito distintos – alguns são semelhantes para quem vê de fora, mas não para quem os pratica.

Diferente da Yoga, o Pilates vai muito além do colchonete: desde sua concepção, há mais de 100 anos, seu criador projetou equipamentos de exercícios para ajudar seus praticantes a treinarem seu corpo. Além disso, a Yoga foca na conexão entre o praticante e sua respiração, enquanto o Pilates coordena movimentação física e respiração para fortalecer e desenvolver flexibilidade no corpo.

2. Pilates é um exercício para mulheres

A técnica e seus benefícios não possuem associação alguma com viés de gênero, afinal o próprio Joseph Pilates era um homem e por décadas seu público foi predominantemente masculino.

É verdade que a prática hoje possui mais adeptos mulheres do que homens, mas essa popularidade se deve ao fato de que uma parte considerável do público era composto por dançarinas. Isso fez com que muitas se tornassem instrutoras de Pilates, e sua presença nas aulas trouxe cada vez mais mulheres para dentro dos studios.

3. Pilates é fácil

É muito fácil se for feito da maneira errada. Se o praticante executar os movimentos sem aplicar os princípios de controle, equilíbrio, concentração e precisão, além da supervisão de um especialista, o exercício parecerá muito fácil – mas não será Pilates e poderá causar sérios problemas à saúde.

Se feita da maneira correta, porém, a técnica é desafiante e renovadora. Como o Pilates ativa e exercita os músculos mais profundos e menos utilizados da parte central do corpo, é preciso saber o que está sendo feito para que se tenha o máximo de resultados. É por isso que instrutores qualificados são um requisito para a boa prática.

4. Você precisa ser flexível para começar

Flexibilidade é uma parte central dos treinos de Pilates, mas isso não significa que é um pré-requisito. Pelo contrário, a flexibilidade é desenvolvida com a prática regular de exercícios – ou seja, como qualquer outro exercício, o começo é difícil e os resultados são conquistados com o tempo.

É por isso que existem diferentes níveis de turmas de Pilates. É papel do instrutor direcionar quem é novo na prática para as turmas menos experientes, para que desenvolvam sua flexibilidade e adquiram experiência sem correr o risco de lesões.

5. Você pode fazer em casa

É o sonho de qualquer pessoa poder se exercitar no conforto da sua casa. Mas a realidade é bem diferente: o Pilates é um método de exercícios sofisticado e com nuances que não podem ser vistas em um DVD, livro ou vídeo no YouTube.

Sem acompanhamento adequado, a prática traz riscos de lesões e distensões – exatamente o oposto do que a técnica promove. Como qualquer outro exercício, este não pode ser feito sem acompanhamento de um profissional.

Como começar

Se você tem interesse na prática do Pilates, o primeiro passo é agendar uma avaliação com um fisioterapeuta especializado no método, pois tentar realizar exercícios sem supervisão pode agravar problemas de saúde já existentes.

A Clínica Jardins conta com uma equipe de fisioterapeutas especializados e certificados, oferecendo atenção exclusiva em turmas reduzidas de até duas pessoas.

As avaliações são realizadas pela fisioterapeuta Dra. Eloize Valadares, em conjunto com a profissional responsável pelo seu atendimento, para que você receba um cronograma de exercícios personalizado para os resultados que você procura.

Agende sua avaliação aqui e venha fazer Pilates!

Escrito por

Eloize Valadares