A hora da verdade: Pilates ou musculação?

Quando você está em dúvida em relação a começar a praticar o Pilates, talvez se pergunte qual a diferença entre o corpo de um praticante e o de um frequentador de academia de musculação.

As modalidades de exercícios não poderiam ser mais diferentes, com métodos, objetivos e resultados bastante distintos! Abaixo mostramos para você a diferença entre exercícios de Pilates e academia.

“Brutalizadores do corpo humano”

Os exercícios feitos em um reformer – uma das máquinas usadas em exercícios de Pilates – requerem movimentos envolvendo todas as partes do corpo, somando a resistência das molas no equipamento ao peso do próprio corpo.

Como isto se compara com um banco de supino na academia?

Os programas de exercícios oferecidos em academias de musculação possuem uma intensidade que Joseph Pilates, criador da técnica que leva seu nome, chamava de “brutalizadores do corpo humano”. O foco é o estresse de um grupo específico de músculos por um período curto de tempo. Isto é sim capaz de gerar bons resultados, mas é mais benéfico para pessoas que não possuem problemas comuns de quem está fora de forma, como mau alinhamento, dores musculares e má postura.

O Pilates, por sua vez, distribui o esforço necessário nos exercícios em diversos grupos musculares, tudo ao longo de uma sessão de 50 minutos. Além disso, o reformer induz o corpo a ficar a posições neutras e de alinhamento equilibrado, evitando que as articulações e músculos sejam forçados de maneira excessiva ou traumática.

Durante treinamentos tradicionais com pesos em academia são feitas 3 séries de 15 repetições, por exemplo, e ao longo do tempo aumenta-se o peso e reduz o número de repetições. Isto pode fazer com que um grupo muscular inteiro seja levado à exaustão de uma só vez, impedindo que se treine várias partes diferentes do corpo no mesmo dia.

Em contraste, o Pilates exige do corpo de maneira completa, porém abaixo do seu limite, possibilitando com que se desenvolvam bons hábitos de postura, respiração e equilíbrio.

A hora da decisão

Não restam dúvidas que o melhor exercício para hipertrofia muscular é o levantamento de pesos. Porém, para aqueles que não suportam ou não podem ir à academia de musculação, o Pilates oferece uma opção viável e interessante de fortalecimento e tonificação muscular.

Além disso, para aqueles que desejam um equilíbrio entre um treinamento mais fisicamente traumático e outro que previne machucados e lesões há a possibilidade de praticar ambas as modalidades. O Pilates tem ênfase na disciplina de corpo e mente, e seus exercícios envolvem concentração, equilíbrio e precisão de movimentos. Qualquer pessoa pode se beneficiar disto!

Como começar

Se você tem interesse na prática do Pilates, o primeiro passo é agendar uma avaliação com um fisioterapeuta especializado no método, pois tentar realizar exercícios sem supervisão e orientação pode agravar problemas de saúde já existentes.

A Clínica Jardins conta com uma equipe de fisioterapeutas especializados e certificados, oferecendo atenção exclusiva em turmas reduzidas de até duas pessoas.

As avaliações são realizadas pela fisioterapeuta Dra. Eloize Valadares, em conjunto com a profissional responsável pelo seu atendimento, para que você receba um cronograma de exercícios personalizado para os resultados que você procura.

Agende sua avaliação aqui e venha fazer Pilates!

Escrito por

Eloize Valadares